quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

O tempo


Acredite, bom ou mal, o tempo sempre, nos ajuda. Só ele, para amenizar a dor, somente ele, para fazer-lhe sentir como se as horas não passassem. Dói? É eu sei... Principalmente quando não é recíproco. Saudade? Sei bem como sentes querida(o). Sinto isso constantemente, vinte e quatro horas por dia. Queria tê-lo por perto? Oh baby, acostuma-se. Principalmente se o coração dele hoje pertence á outra. Caso, contrário: grite alto e em bom som, o quão ele é importante para ti... Não faça como umas e outras, inclusive (eu) que por vergonha, ou coisa parecida; deixa o momento passar e não fala realmente o que queres. Mas se foi algo que fizeste, e arrepende-te; então querida(o), sejamos forte. E assim, procurar um modo o qual passas resolver de forma decente os problemas – que surgirá. Mas de algum modo, temos que encontrar o modo para seguirmos decentemente nosso dia a dia. É difícil? Pra caramba... Mas tenhamos fé, que o tempo irá mostrar a melhor forma para organizarmos tudo, de forma coerente. Isso cabe somente a nós, isso depende de como agirmos. Com outras palavras: Se praticarmos o bem, seja esse em qualquer canto. O mesmo será nosso advogado em toda parte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
;